Varejo recorre ao digital para competir com o e-commerce

Varejo recorre ao digital para competir com o e-commerce

Crise econômica motivou comerciantes a inovar para melhorar seus resultados

O crescimento das vendas pela internet e a mudança de comportamento do consumidor, que está mais exigente e antenado, estão forçando uma verdadeira revolução no comércio de Belo Horizonte. Os lojistas estão buscando alternativas tecnológicas para concorrer com o e-commerce. A rede tem sido utilizada em ações de marketing, mapeamento do perfil de clientes e gerenciamento de estoques. Como resultado, vendas aumentam e empresas cativam fregueses e reduzem custos.

“O varejo demorou para entrar no mundo digital porque é um ambiente mais conservador. Normalmente as lojas são tradicionais e familiares, e os comerciantes não viam necessidade de mudar a rotina em um negócio que estava dando certo. Por isso, criamos o programa Varejo Inteligente para conectar as empresas digitais com os lojistas”, afirma o coordenador do programa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Marcelo Costa.

Para ele, a necessidade de melhorar resultados em função da crise serviu como motivador para que uma parcela dos comerciantes passasse a se preocupar com inovação. “Com a possibilidade de as pessoas realizarem suas compras de casa, as lojas precisaram buscar uma distinção. Só preço não diferencia”, afirma.

Foi o que notaram as irmãs Alessandra Márcia de Andrade Silva, 48, e Rúbia Daniela Noronha de Andrade, 37. Sócias em uma franquia da Cacau Show, elas buscaram o programa Varejo Inteligente para tentar descobrir como levar mais clientes para a loja. E descobriram que a ausência de perfis na internet era uma das barreiras.

Contrataram uma startup especialista em marketing e conseguiram ver resultados nas vendas. “Eles têm nos orientado sobre a melhor forma de fazer postagens, e já percebemos um movimento maior”, afirma Alessandra. As sócias fizeram também parceria com uma blogueira que tem ajudado a aumentar o alcance dos posts delas. “Estamos descobrindo o mundo tecnológico. E percebemos o quanto a tecnologia faz falta a um negócio”, conclui.

Tecnologia muda a forma de pensar o negócio, afirma CDL

Muitos comerciantes estão dando o primeiro passo na internet com o básico: venda de mercadorias e divulgação da loja. Mas, para outros, a rede possibilitou a análise das reais necessidades do cliente e a mudança de processos internos embasados em cruzamento de dados. “Varejo inteligente não é simplesmente usar tecnologia para divulgação da empresa. É um modo de pensar o negócio, buscando soluções para questões que estejam travando o desenvolvimento das lojas”, afirma o coordenador do programa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), Marcelo Costa.

Na RB Semijoias, colocar em prática esse pensamento tem feito a diferença. “Entramos em 2018 com queda de 30% no faturamento já no primeiro mês, comparado com janeiro de 2017. A aplicação do varejo inteligente nos ajudou a reduzir um pouco o mau desempenho”, afirma a sócia Bruna de Oliveira Silva, 32.

Ela contratou uma startup que a ajudou a entender melhor o perfil do cliente. Nesse processo, até o layout da loja foi alterado. A mesma empresa tem feito o gerenciamento do marketing da loja. A queda do faturamento, que girava em torno de 30%, passou a ser de 10%. “A tecnologia nos ajudou a vencer a crise. E estamos pagando menos do que pagávamos pelo trabalho de uma agência tradicional de marketing”, conta.

A hora do cliente

Mudança

Para 58% dos clientes e 75% dos compradores de empresas, a tecnologia mudou suas expectativas de como deve ser o atendimento, segundo pesquisa realizada pela consultoria Salesforce.

Compras na internet

Segundo pesquisa da Federação do Comércio de Minas Gerais (Fecomércio Minas), 58,4% dos consumidores de Belo Horizonte com acesso à internet já concluíram alguma compra online. Só nos últimos seis meses, 40,3% realizaram pelo menos uma compra. Em um ano, o percentual de lojas que trabalham com e-commerce saiu de 22,1% para 28,8%.

Motivação

A principal motivação para usar a internet citada pelos consumidores foi a pratici- dade de comprar estando em casa. Já do lado oposto, a principal motivação para não comprar em meio virtual é o medo de fraudes e golpes, diz a Fecomércio Minas.

Programa

Varejo Inteligente. O programa de aceleração de startups que tenham soluções tecnológicas para o setor varejista foi desenvolvido pela CDL-BH em parceria com o Sebrae-MG.

Exemplo

“Nossa expectativa é criar lojistas replicadores de conhecimento. Na medida em que a inovação começa a ficar frequente em uma parte do varejo, outros tendem a seguir.”

Marcelo Costa

Coordenador do programa Varejo Inteligente

Data da publicação: 31/12/18 – 03h00

Tatiana Lagôa

Fonte: https://www.otempo.com.br/capa/economia/varejo-recorre-ao-digital-para-competir-com-o-e-commerce-1.2085958

Tecnologia impulsiona negócio

Tecnologia impulsiona negócio

Até o retorno do investimento em marketing digital pode ser monitorado pelo próprio sistema

“Há empresas trabalhando na geração de inteligência artificial para melhorar a rotina no varejo. E várias delas estão preocupadas em tirar esses negócios da exclusividade do meio físico, para que eles sejam inseridos no meio virtual”, afirma Victor Mota Ferreira, analista da unidade de comércio e serviços do Sebrae Minas.

O problema é que a resistência ainda é grande. “Muitos empresários se negam a enxergar a importância da inovação. Mas aquelas que aceitam fazer esse investimento conseguem se diferenciar e oferecer uma experiência melhor de compra para os clientes”, afirma Ferreira. O que eles nem sempre pensam é que o olhar do outro traz nova perspectiva. “O empresário fica tão envolvido com o negócio que às vezes não consegue ver as saídas. E alguém de fora pode trazer essa praticidade”, explica Mateus Ribeiro, CEO da Adwizard.

A startup, um dos destaques do programa Varejo Inteligente neste ano, faz sugestões automatizadas para criação de anúncios para varejistas. Por meio de uma análise do perfil dos clientes, a plataforma consegue indicar quais propagandas devem ser feitas, direcionadas para que tipo de pessoas, por quais meios e quais palavras são mais adequadas.

Além disso, o sistema monitora o retorno do investimento. “Depois da criação do anúncio, a plataforma sugere alterações que podem ser feitas com um clique só”, explica Mateus Ribeiro. O aplicativo também faz comparações do anúncio daquele cliente com os dos concorrentes.

Também apontada como uma das melhores soluções participantes do Varejo Inteligente, a Contador Agora permite que empresas tenham assessoria contábil grátis para questões simples. “A plataforma ajuda os lojistas com essa gestão e faz marketing digital para as empresas de contabilidade”, afirma o CEO da startup, Almir Ribeiro.

Vendedores alimentam dados

Com um aplicativo adotado há três anos, a equipe da óptica Centro Visão mapeia o perfil de compra e os motivos de desistência. Cada cliente que sai da loja entra para a planilha de dados alimentados pelos vendedores.

Assim, é possível saber o tíquete médio em cada uma das 18 lojas do grupo, o tipo de óculos mais vendido e as razões para o encalhe de produtos. Além disso, é possível avaliar o trabalho dos vendedores. A mesma plataforma controla estoque e alerta para a necessidade de aquisição de algum item.

“Nós conseguimos saber se a desistência é motivada, por exemplo, por alto preço ou mau atendimento. Se o mesmo vendedor perder muitas vendas, percebemos que ele precisa de treinamento. Depois que fizemos o investimento, temos conseguido ofertar mais do que um produto”, afirma o diretor comercial da rede, Fernando Cardoso. Como resultado, neste ano, o faturamento da empresa deverá crescer 9%.

“Com a comodidade das lojas virtuais, buscamos fidelizar os clientes. Só se ele tiver uma boa experiência vai sair de casa, pegar o carro, enfrentar o trânsito. Por isso, temos levado tão a sério a inovação”, afirma.

Resultados

Inovação. A aposta em tecnologia pode gerar resultados em poucas semanas, segundo especialistas. A disponibilidade de dados e a interpretação deles, feita pelas plataformas digitais, tornam maior a chance de acertos das ações.

Data da publicação: 31/12/18 – 03h00

Tatiana Lagôa

Fonte: https://www.otempo.com.br/capa/economia/tecnologia-impulsiona-neg%C3%B3cio-1.2085955

Varejo inteligente se supera em 2018

‘Varejo inteligente’ se supera em 2018

Após resultados acima das expectativas, em 2018, o programa “Varejo Inteligente” – orientado ao desenvolvimento de soluções inovadoras para empresários da capital mineira – será ampliado no próximo ano, passando a contar também com espaços físicos de convivência entre os diferentes sujeitos envolvidos no ecossistema do comércio local.

O programa, que é realizado numa parceria entre a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), começou a operar em 2016. Porém, “deixou a desejar no primeiro ano de atuação”, conforme o vice-presidente da CDL, Marcos Innecco, devido a falhas na aproximação entre comerciários e desenvolvedores.

Para corrigi-las, o projeto foi ampliado neste ano, agregando uma etapa ao processo: a “Inova + Varejo”, que tem por objetivo incentivar os comerciantes a abrirem espaço para a inovação. Dessa forma, foram selecionadas 20 startups de um lado e 20 comerciantes do outro.

“Os varejistas têm necessidades: de vender mais, controlar melhor, reduzir custos, etc. O ‘Varejo Inteligente’ começou com a missão de incentivar startups a desenvolverem soluções para esses problemas, que depois seriam apresentadas aos lojistas. Contudo, percebemos ser impossível trabalhar esses dois momentos separadamente”, explica Innecco.

Na fase voltada ao empresariado, constou uma imersão, em que consultores o ajudaram a elaborar deficiências. Além disso, esse público pôde participar de palestras e workshops, somando 22 eventos ao todo. Os êxitos estão refletidos nos números do programa em 2018: mais de 400 horas de reuniões individuais, cinco encontros coletivos e quatro meetups.

Futuro

Para incrementar as ações em 2019, duas instalações estão sendo lançadas na sede da CDL-BH. A primeira delas, com inauguração prevista para fevereiro, é um co-working em que startups selecionadas poderão atuar lado a lado com lojistas, independentemente destes últimos participarem do programa ou não.

A segunda é um centro cultural, que funcionará como um museu, contando a história do comércio em BH, no Brasil e no mundo. As duas áreas funcionarão em conjunto, sendo que o ambiente de convivência representará o futuro, reservado aos negócios inovadores, ocupando o andar superior à exposição.

Paula Machado
pmachado@hojeemdia.com.br
Data da publicação: 26/12/2018 – 07h00

Fonte: https://www.hojeemdia.com.br/primeiro-plano/varejo-inteligente-se-supera-em-2018-1.681768

Números Varejo Inteligente 2018

Com o objetivo de fomentar a economia e a inovação, a CDL/BH, em parceria com o SEBRAE-MG criou, em 2016, o Varejo Inteligente. O programa busca soluções para os principais desafios das empresas varejistas, por meio da pré-aceleração das startups, que saem mais preparadas para ofertar soluções inovadoras para o mercado, e elevando o nível de conhecimento e maturidade de empresários tradicionais preparando-os para buscar soluções inovadoras no ecossistema de inovação, tornando-os mais engajados e preparados para aplicação prática da inovação em seus negócios

Este ano, 57 startups se inscreveram para participar do programa e 20 foram selecionadas para a fase de pré-aceleração, que as preparou para atuarem junto ao comércio varejista. Durante dez semanas de trabalho, as 20 startups tiveram seus modelos de negócios desenvolvidos. Foram mais de 400 horas de reuniões individuais, cinco reuniões coletivas, quatro meetups (encontros de negócios com empresários), reuniões com especialistas e intercâmbio com o ecossistema. Já na fase Inova+Varejo, que proporcionou a interação entre startups e empresários do varejo, foram realizados palestras de sensibilização, workshops, consultorias individuais e 6 cursos de capacitações com temas direcionados para auxiliar na solução dos principais desafios do varejo.

Além disso, o programa teve 22 eventos de capacitação com a participação de 26 especialistas convidados. Além das startups, mais de 300 varejistas foram capacitados e mais de 90 conexões foram geradas.

Venha fazer parte desse movimento, acompanhe o programa no instagram: @varejointeligentecdlbh

Fidelização de Clientes com Meliuz, Cliente Fácil e Contador Agora

A CDL/BH, com o apoio do Sebrae-MG, promoveu ontem (28/11), a 6ª e última palestra de capacitação da 3ª Edição do Programa Varejo Inteligente, com o tema: Fidelização de Clientes. O coordenador de área de expansão da CDL/BH, Renan Rocha, fez a abertura do evento com o Minuto Comercial, apresentando alguns produtos fornecidos pela Entidade. Em seguida, o coordenador área de inovação e TI, Marcelo Costa, fez uma breve explicação sobre a importância do Programa Varejo Inteligente para as startups e para os empresários de Belo Horizonte.
Os representantes das startups, Guilherme Vasconcelos (Cliente Fácil), Lucas Tavares (Méliuz) e Camilla Barcala (Contador Agora), apresentaram as técnicas e ferramentas de como fidelizar os clientes em sua loja e pontuaram que, fidelizar clientes e tão importante como atraí-los e explicaram várias estratégias dos programas de fidelidades.
Após as apresentações, foi aberto um painel com a participação dos palestrantes e convidados,  um momento de troca de conhecimentos.  O Evento de Encerramento da 3ª Edição do Programa será no próximo dia 13 de dezembro.

Varejo Inteligente apresenta reunião coletiva para as startups

Essa semana não paramos, em plena segunda-feira (26/11), a fome por conhecimento falou mais alto. Realizamos a 4ª Reunião Coletiva com as startups e foi sensacional. Teve até “Jokenpo” (pedra, papel, tesoura), a brincadeira foi só um quebra-gelo. O que reinou mesmo foi a entrega dos nossos palestrantes, que deram altas dicas para para as startups participantes da 3ª Edição do Varejo Inteligente.

Agradecemos a Lucas Veríssimo e Pedro Calvo, que deram uma aula referente a sobre “Hacks de vendas B2B” e “Marketing & Growth Hacking”.

Varejo Inteligente visita empresários de BH

Vamos relembrar as visitas que a equipe do Varejo Inteligente vem realizando com os empresários, que estão participando da 3ª edição do programa. Em cada visita o aprendizado só aumenta, entendemos um pouco mais o dia a dia dos empresários de BH e a sua luta diária para se destacar no mercado.

Conseguimos gerar conhecimento para os varejistas, para que possam criar estratégias e aplicarem nas suas empresas.

Agradecemos a receptividade da Ótica Visão Real, Convert Mídia, Agência Ricci, DMM Joias e Hora H Peças Íntimas.

Proposta de Valor e Gestão da Marca com Fabiana Soares

A CDL/BH, com o apoio do Sebrae-MG, promoveu a 5ª palestra de capacitação do Programa Varejo Inteligente, com o tema: Proposta de Valor e Gestão da Marca. O coordenador de área de expansão da CDL/BH, Renan Rocha, fez a abertura do evento com o Minuto Comercial, apresentando alguns produtos fornecidos pela Entidade. Em seguida, a colaboradora Cristhiany Cruz, fez uma breve explicação sobre a importância do Programa Varejo Inteligente para os empresários de Belo Horizonte.

A palestrante, Fabiana Soares, formada em Comunicação Social ,  idealizadora e CEO da Mooca, um marketplace com um programa de aceleração que impulsiona a criatividade e o negocio de criadores e produtores locais,  apresentou em sua palestra, a importância de conhecer o cliente e os canais de comunicação que ele utiliza para  o empresário gerar valor de sua marca e vender melhor.

Deu dicas importantes como: registrar a marca; observar e conversar com o seu cliente; entender o propósito do seu cliente; estar presente em vários canais, entre tantos outros que foram fundamentais para mais uma entrega do programa.

Ao final da palestra, os participantes puderam tirar suas dúvidas em um ambiente propício ao conhecimento e a troca de informações. O evento foi realizado no Centro de Convenções da CDL/BH e contou com a presença do vices presidentes da Entidade, José Ângelo e Marcos Innecco e o diretor Leonardo Braga.

 

Meetup de Investimento com Justino Alves e Renan Pasini

Encerrando os meetups da 3ª edição do Programa Varejo Inteligente, a CDL/BH em parceria com  Sebrae MG apresentou a palestra com o tema: Investimentos, no Semear Innovation.

O palestrante, Justino Alves, que tem 34 anos de experiência na área de tecnologia, fundador e CEO da FCJ Venture Builder, investidor e mentor de startups, apresentou aos participantes quais os passos que as startups precisam para adquirirem investimentos e serem reconhecidas no mercado, além de dicas para os participantes criarem soluções para o ramo do varejo.

Contamos também com a participação do Renan Pasini, que teve sua startup pré acelerada na 2ª edição do Varejo Inteligente e contribuiu com sua experiência para com as startups da 3ª edição.

 

Gestão de Estoque e Compras com Marília Bernardes

No dia 14/11/2018, véspera de feriado, dia de organizar o estoque com Marília Bernardes.

O Varejo Inteligente realizou a 4ª capacitação para os empresários do varejo com o tema: Gestão de Estoque e Compras. A palestrante Marília Bernardes, que é mestre em Administração de Empresas e possui mais de 13 anos de experiência como consultora, apresentou assuntos relacionados a como gerir bem o estoque de uma empresa fazendo o controle de compras, vendas e armazenamento correto dos produtos.

Foi uma verdadeira aula para os participantes, que puderam identificar por meio de um breve diagnóstico como era seu estoque e receberam durante o evento dicas de como melhor geri-lo.